Published On: June 16th, 2021Categorías: Digitalización, España, Future of WorkEtiquetas: , , , , ,

• As ministras do Trabalho de ambos os países destacaram a gestão de pessoas como motor para a recuperação diante da crise da pandemia.
• Futuro do trabalho; Em direção a um modelo híbrido e flexível.
• People Analytics a chave na atualidade para gerar proximidade e confiança entre as pessoas que formam parte de uma organização.

2

Alberto Pérez, Pedro Ramos e Antonio Calçada

1623752836317

Yolanda Díaz e Ana Mendes

DCH – Organización de Directivos de Capital Humano e a Cámara de Comercio Hispano Portuguesa realizaram a II Cimeira Ibérica de Gestão do Capital Humano em colaboração com Oracle, Indeed e Steelcase, e com a participação de profissionais de primeiro nível de Espanha e Portugal com o objetivo de trocar conhecimentos e experiências relacionadas com a gestão de pessoas na atualidade.

António Calçada de Sá, Presidente da Cámara de Comercio Hispano Portuguesa e Pedro Ramos, Presidente de DCH Portugal y Group Human Resources Director de TAP Air Portugal destacaram em primeiro lugar, a dimensão dos desafios que atualmente se colocam em torno da gestão de pessoas e têm promovido a colaboração entre Espanha e Portugal na área de Recursos Humanos.

O dia foi inaugurado pela Excma. Sra. Yolanda Díaz, Ministra de Trabajo y Economía Social de España e Exma. Sra. Ana Mendes Godinho, Ministra do Trabalho, Solidaridade e Segurança Social de Portugal. Ambas enfocaram a atual situação econômica e social que a pandemia nos trouxe, mas referindo-se ao futuro como um ponto de esperança para o desenvolvimento e a inovação. Yolanda Díaz lembrou que estamos em um momento chave da nossa história, pois a crise da saúde afeta nossa economia. A ministra fez menção especial à colaboração entre Espanha e Portugal para seguir em frente diante da crise e apelando a formação contínua, a igualdade real e efetiva e ao respeito pela diversidade, entre outros temas.

“A crise da saúde fez com que a gestão de pessoas se tornasse responsabilidade social das empresas como vimos com o teletrabalho”

Yolanda Díaz, Ministra de Trabajo y Economía Social de España

Por sua vez, Ana Mendes Godinho, quis dar uma mensagem de esperança explicando que o futuro está muito presente e que existe uma dinâmica de aceleração e de transição digital que está transformando tudo. Também destacou a importância de investir em inovação em nossos países e a necessidade de mudar muitos dos processos que foram realizados antes da pandemia.

“O capital humano é a base da recuperação diante da situação atual”

Ana Mendes Godinho, Ministra do Trabalho, Solidaridade e Segurança Social de Portugal

Três tendências para o futuro dos Recursos Humanos

Valentín Bote, Diretor da Randstad Research, nos acompanhou com uma apresentação técnica na qual expôs três tendências para o futuro dos Recursos Humanos. Ele destacou a crescente flexibilidade em relação à digitalização e a enorme velocidade de mudança como uma das principais tendências e desafios em torno dos Recursos Humanos.

Outro desafio na gestão organizacional é o déficit de talentos e a dificuldade atual em encontrar perfis qualificados e perfis STEM que Valentín expõe como uma segunda tendência. Termina a sua intervenção referindo-se à necessidade de requalificação como uma terceira tendência no futuro dos Recursos Humanos e apontando o upskilling y reskilling como ações necessárias para esta requalificação.

Futuro do trabalho: em direção a um modelo digital e flexível

Cumbre
Reunion de Comisión

Na Mesa Redonda sobre o Futuro do Trabalho, fomos acompanhados por David Martín, Diretor de Recursos Humanos da Steelcase; João Antunes, Head of Talent de INDITEX; Luis David, Diretor Corporativo de Recursos Humanos da Mystic Invest Holding; Fernando Antón Gutiérrez, Diretor de Recursos Humanos da STEF; Luis Suárez Zarcos, Diretor de Recursos Humanos da FCC Servicios Medioambientales; e Pedro Ramos, Group Human Resources de TAP Air Portugal e Presidente da DCH Portugal como seu moderador.

Durante a mesa, vários temas foram destacados, referindo-se ao futuro do trabalho como um futuro incerto, mas promissor. Entre os participantes houve diferentes pontos de vista sobre questões como equipes de trabalho híbridas entre robôs e pessoas, onde Luís David explicou que é difícil formar equipes mixtas uma vez que os robôs podem ajudar-nos em tarefas específicas mas não se consolidam como parte fixa de uma equipe.

O futuro híbrido e as equipes dinâmicas foram os eixos centrais que Fernando Antón destacou para o futuro do trabalho. As equipes terão uma vida limitada no tempo e se distanciarão das formações estáticas como antes devido à chegada de novas gerações ao mundo do trabalho e seus interesses em torno da criação de projetos temporários.

Nesta linha, João Antunes destacou os ambientes em mutação e a importância de considerar estas reflexões, uma vez que, como empresas, temos de nos adaptar e obter resposta aos desafios que são apresentados para nós.

David Martín também destacou a importância de não perder o foco na produtividade. Apontou a produtividade como base do futuro da gestão de pessoas e destacou que esta deve ser o motor das empresas e a chave do futuro que todos desejamos.

“A produtividade move as empresas e é a chave para o futuro. A tecnologia atual necessita ajudar-nos a criar produtividade em nossas organizações “

David Martín, Diretor de Recursos Humanos da Steelcase

People Analytics: a importância da análise de pessoas

Captura de pantalla 2021 06 15 a las 18.30.38 1024x640 1

People Analytics foi o tema central da segunda mesa redonda do encontro, que contou com a presença de Fernando López Gil, People Lead da Mondelēz International; Carlos Martínez Pintado, Head of Global HR Center of Excellent da Sacyr Engenharia e Infraestrutura; Protásio Leão, Corporate Director of HR do Grupo RANGEL; Carla Pombeiro, Diretora de Recursos Humanos da Sumol + Compal; e Juan Salas, Diretor de Desenvolvimento de Negócios para aplicativos financeiros e de RH da Oracle, como moderador.

Os participantes destacaram a necessidade de utilizar este tipo de métrica em tempos de pandemia para analisar o bem-estar e a saúde emocional das pessoas que trabalham nas organizações.

Para Fernando López, a capacidade de reagir com base nas informações fornecidas por essas métricas é essencial, pois estamos falando de dados que expõem o comportamento das pessoas. Ele destacou que os insights gerados com essas análises são fundamentais para a gestão de pessoas, ajudando-nos a criar um sentimento de proximidade e construir confiança na organização.

Carlos Martínez acrescentou que estes insights devem ajudar-nos a detectar as tendências da empresa e a promover o bem-estar dos colaboradores nestes tempos de teletrabalho e isolamento.

Protásio Leão também destacou a utilização do People Analytics que deve estar ao serviço da organização, envolvendo todas as partes nos processos e moldando uma visão global, não apenas de Recursos Humanos.

A comunicação direta com as equipes para conhecer as suas preocupações foi para Carla Pombeiro uma das questões mais marcantes em torno destas métricas. O uso dessas análises, destacou Carla, deve ter como objetivo avaliar a eficácia das medidas que desenhamos dentro da organização e agir em consequência.

Portanto, e apesar do grande desafio que a pandemia representa, o People Analytics pode se tornar um grande aliado da organização ao revelar dados fundamentais para a gestão de pessoas e para a implementação de medidas para o bom desenvolvimento de nossas equipes.

Centro Internacional DCH de Liderança Feminino

Durante o dia também tivemos a oportunidade de conhecer a iniciativa do Centro Internacional DCH de Liderança Feminina em colaboração com MCE Management Center Europe, filial européia da AMA American Management Association, através de Mónica Arquero, Head of WLC Spain y Senior Associates da MCE.

O principal objetivo do projeto é promover o talento feminino nas organizações e criar uma comunidade de apoio a todas as mulheres profissionais. Por esta razão, Monica Arquero convidou todos os associados da DCH e todas as mulheres interessadas a participarem deste projeto.

O evento terminou com Elizabeth Álvarez Girón, Director of Sales de Indeed, que expôs as conclusões mais destacadas durante a jornada: a produtividade e a confiança como base do futuro do trabalho e People Analytics como métricas chave para conhecer o bem-estar dos trabalhadores entre outras.

Pelo segundo ano consecutivo, a Cimeira Ibérica de Gestão do Capital Humano quis reunir diretores de Recursos Humanos da Espanha e Portugal com o objetivo de estabelecer uma comunicação direta no ecossistema de Recursos Humanos de ambos os países e dar continuidade a esta relação. Além disso, este ano, mais do que nunca, a importância da gestão de pessoas durante a pandemia fez com que esta reunião respondesse a muitas das perguntas que atualmente nos questionamos.

 

Vídeo do encontro completo

¡Comparte esta noticia! Elige tu plataforma.

Published On: June 16th, 2021Categorías: Digitalización, España, Future of WorkEtiquetas: , , , , ,

• As ministras do Trabalho de ambos os países destacaram a gestão de pessoas como motor para a recuperação diante da crise da pandemia.
• Futuro do trabalho; Em direção a um modelo híbrido e flexível.
• People Analytics a chave na atualidade para gerar proximidade e confiança entre as pessoas que formam parte de uma organização.

2

Alberto Pérez, Pedro Ramos e Antonio Calçada

1623752836317

Yolanda Díaz e Ana Mendes

DCH – Organización de Directivos de Capital Humano e a Cámara de Comercio Hispano Portuguesa realizaram a II Cimeira Ibérica de Gestão do Capital Humano em colaboração com Oracle, Indeed e Steelcase, e com a participação de profissionais de primeiro nível de Espanha e Portugal com o objetivo de trocar conhecimentos e experiências relacionadas com a gestão de pessoas na atualidade.

António Calçada de Sá, Presidente da Cámara de Comercio Hispano Portuguesa e Pedro Ramos, Presidente de DCH Portugal y Group Human Resources Director de TAP Air Portugal destacaram em primeiro lugar, a dimensão dos desafios que atualmente se colocam em torno da gestão de pessoas e têm promovido a colaboração entre Espanha e Portugal na área de Recursos Humanos.

O dia foi inaugurado pela Excma. Sra. Yolanda Díaz, Ministra de Trabajo y Economía Social de España e Exma. Sra. Ana Mendes Godinho, Ministra do Trabalho, Solidaridade e Segurança Social de Portugal. Ambas enfocaram a atual situação econômica e social que a pandemia nos trouxe, mas referindo-se ao futuro como um ponto de esperança para o desenvolvimento e a inovação. Yolanda Díaz lembrou que estamos em um momento chave da nossa história, pois a crise da saúde afeta nossa economia. A ministra fez menção especial à colaboração entre Espanha e Portugal para seguir em frente diante da crise e apelando a formação contínua, a igualdade real e efetiva e ao respeito pela diversidade, entre outros temas.

“A crise da saúde fez com que a gestão de pessoas se tornasse responsabilidade social das empresas como vimos com o teletrabalho”

Yolanda Díaz, Ministra de Trabajo y Economía Social de España

Por sua vez, Ana Mendes Godinho, quis dar uma mensagem de esperança explicando que o futuro está muito presente e que existe uma dinâmica de aceleração e de transição digital que está transformando tudo. Também destacou a importância de investir em inovação em nossos países e a necessidade de mudar muitos dos processos que foram realizados antes da pandemia.

“O capital humano é a base da recuperação diante da situação atual”

Ana Mendes Godinho, Ministra do Trabalho, Solidaridade e Segurança Social de Portugal

Três tendências para o futuro dos Recursos Humanos

Valentín Bote, Diretor da Randstad Research, nos acompanhou com uma apresentação técnica na qual expôs três tendências para o futuro dos Recursos Humanos. Ele destacou a crescente flexibilidade em relação à digitalização e a enorme velocidade de mudança como uma das principais tendências e desafios em torno dos Recursos Humanos.

Outro desafio na gestão organizacional é o déficit de talentos e a dificuldade atual em encontrar perfis qualificados e perfis STEM que Valentín expõe como uma segunda tendência. Termina a sua intervenção referindo-se à necessidade de requalificação como uma terceira tendência no futuro dos Recursos Humanos e apontando o upskilling y reskilling como ações necessárias para esta requalificação.

Futuro do trabalho: em direção a um modelo digital e flexível

Cumbre
Reunion de Comisión

Na Mesa Redonda sobre o Futuro do Trabalho, fomos acompanhados por David Martín, Diretor de Recursos Humanos da Steelcase; João Antunes, Head of Talent de INDITEX; Luis David, Diretor Corporativo de Recursos Humanos da Mystic Invest Holding; Fernando Antón Gutiérrez, Diretor de Recursos Humanos da STEF; Luis Suárez Zarcos, Diretor de Recursos Humanos da FCC Servicios Medioambientales; e Pedro Ramos, Group Human Resources de TAP Air Portugal e Presidente da DCH Portugal como seu moderador.

Durante a mesa, vários temas foram destacados, referindo-se ao futuro do trabalho como um futuro incerto, mas promissor. Entre os participantes houve diferentes pontos de vista sobre questões como equipes de trabalho híbridas entre robôs e pessoas, onde Luís David explicou que é difícil formar equipes mixtas uma vez que os robôs podem ajudar-nos em tarefas específicas mas não se consolidam como parte fixa de uma equipe.

O futuro híbrido e as equipes dinâmicas foram os eixos centrais que Fernando Antón destacou para o futuro do trabalho. As equipes terão uma vida limitada no tempo e se distanciarão das formações estáticas como antes devido à chegada de novas gerações ao mundo do trabalho e seus interesses em torno da criação de projetos temporários.

Nesta linha, João Antunes destacou os ambientes em mutação e a importância de considerar estas reflexões, uma vez que, como empresas, temos de nos adaptar e obter resposta aos desafios que são apresentados para nós.

David Martín também destacou a importância de não perder o foco na produtividade. Apontou a produtividade como base do futuro da gestão de pessoas e destacou que esta deve ser o motor das empresas e a chave do futuro que todos desejamos.

“A produtividade move as empresas e é a chave para o futuro. A tecnologia atual necessita ajudar-nos a criar produtividade em nossas organizações “

David Martín, Diretor de Recursos Humanos da Steelcase

People Analytics: a importância da análise de pessoas

Captura de pantalla 2021 06 15 a las 18.30.38 1024x640 1

People Analytics foi o tema central da segunda mesa redonda do encontro, que contou com a presença de Fernando López Gil, People Lead da Mondelēz International; Carlos Martínez Pintado, Head of Global HR Center of Excellent da Sacyr Engenharia e Infraestrutura; Protásio Leão, Corporate Director of HR do Grupo RANGEL; Carla Pombeiro, Diretora de Recursos Humanos da Sumol + Compal; e Juan Salas, Diretor de Desenvolvimento de Negócios para aplicativos financeiros e de RH da Oracle, como moderador.

Os participantes destacaram a necessidade de utilizar este tipo de métrica em tempos de pandemia para analisar o bem-estar e a saúde emocional das pessoas que trabalham nas organizações.

Para Fernando López, a capacidade de reagir com base nas informações fornecidas por essas métricas é essencial, pois estamos falando de dados que expõem o comportamento das pessoas. Ele destacou que os insights gerados com essas análises são fundamentais para a gestão de pessoas, ajudando-nos a criar um sentimento de proximidade e construir confiança na organização.

Carlos Martínez acrescentou que estes insights devem ajudar-nos a detectar as tendências da empresa e a promover o bem-estar dos colaboradores nestes tempos de teletrabalho e isolamento.

Protásio Leão também destacou a utilização do People Analytics que deve estar ao serviço da organização, envolvendo todas as partes nos processos e moldando uma visão global, não apenas de Recursos Humanos.

A comunicação direta com as equipes para conhecer as suas preocupações foi para Carla Pombeiro uma das questões mais marcantes em torno destas métricas. O uso dessas análises, destacou Carla, deve ter como objetivo avaliar a eficácia das medidas que desenhamos dentro da organização e agir em consequência.

Portanto, e apesar do grande desafio que a pandemia representa, o People Analytics pode se tornar um grande aliado da organização ao revelar dados fundamentais para a gestão de pessoas e para a implementação de medidas para o bom desenvolvimento de nossas equipes.

Centro Internacional DCH de Liderança Feminino

Durante o dia também tivemos a oportunidade de conhecer a iniciativa do Centro Internacional DCH de Liderança Feminina em colaboração com MCE Management Center Europe, filial européia da AMA American Management Association, através de Mónica Arquero, Head of WLC Spain y Senior Associates da MCE.

O principal objetivo do projeto é promover o talento feminino nas organizações e criar uma comunidade de apoio a todas as mulheres profissionais. Por esta razão, Monica Arquero convidou todos os associados da DCH e todas as mulheres interessadas a participarem deste projeto.

O evento terminou com Elizabeth Álvarez Girón, Director of Sales de Indeed, que expôs as conclusões mais destacadas durante a jornada: a produtividade e a confiança como base do futuro do trabalho e People Analytics como métricas chave para conhecer o bem-estar dos trabalhadores entre outras.

Pelo segundo ano consecutivo, a Cimeira Ibérica de Gestão do Capital Humano quis reunir diretores de Recursos Humanos da Espanha e Portugal com o objetivo de estabelecer uma comunicação direta no ecossistema de Recursos Humanos de ambos os países e dar continuidade a esta relação. Além disso, este ano, mais do que nunca, a importância da gestão de pessoas durante a pandemia fez com que esta reunião respondesse a muitas das perguntas que atualmente nos questionamos.

 

Vídeo do encontro completo

¡Comparte esta noticia! Elige tu plataforma.